All for Joomla All for Webmasters

Sistema Nervoso: A ferramenta essencial para a aprendizagem

“(…)o professor precisa estar ciente de que algumas crianças formam conceitos espontaneamente quando adquirem a facilidade verbal necessária. Por outro lado, muitas precisam ser ajudadas a aprender a generalizar e categorizar. Frequentemente, essas crianças têm dificuldades com os significados múltiplos de uma palavra, com provérbios e metáforas.” ( Johnson e Myklebust, 1987).

O Neuropsicopedagogo é o profissional responsável por tratar e ajudar no processo de aprendizagem, principalmente quando falamos de patologias da aprendizagem. Mas como tudo isso começa?

A aprendizagem faz parte do cotidiano de todas as pessoas, inclusive das crianças, mas este processo dá início em algum lugar. O Sistema Nervoso nada mais é do que uma ferramenta de extrema importância nesse processo.

Uma vez que a aprendizagem é uma atividade intelectual, conforme a neurobiologia, isto significa a presença de uma série de modificações nas redes neurais, ou seja, o ato de aprender envolve diversos fatores, como as estruturas neurais desde sua formação anatômica, histológica, bioquímica e também a emocional.  Locais como corpo amigdaloide, hipocampo, tálamo, hipotálamo, juntamente com o Sistema Nervoso Autônomo Simpático e Parassimpático auxiliam em cada processo de aprendizagem que temos ao longo da vida.

Há diversas teorias ao longo da história que explica a importância de cada parte do nosso Sistema Nervoso no processo de aprendizagem continua que temos desde o primeiro momento da vida e como algumas patologias neurais afetam e/ou retardam cada um deles.  De acordo com Kandel somos produtos das nossas sinapses, desta forma somos o que aprendemos e o que lembramos. Assim o encéfalo pode ser alterado, curado e modificado.

De forma bem simples, tudo isso acontece com estas partes do nosso cérebro trabalhando em conjunto, assim podemos de dizer que cada uma possui a função, como:

Tálamo: sua importância está correlacionada com conexões de outras estruturas do Sistema Límbico; Sensibilidade tátil, térmica, dolorosa, epicrítica.

Hipotálamo: sua lesão interfere em funções vegetativas (regulação térmica, sexualidade, combatividade, fome e sede); Partes laterais estão ligadas ao prazer e raiva; Sua porção mediana está ligada a aversão, desprazer, riso incontrolável;

Sistema Nervoso Autônomo Simpático: estimula ações que mobilizam energia, permitindo ao organismo responder a situações de stress

Sistema Nervoso Autônomo Parassimpático: é um antagonista, estimulando assim principalmente atividades de relaxamento

Bioquímica: Estudos recentes mostraram que crianças sob o efeito do cortisol, hormônio do estresse, ficam com a memória e o aprendizado prejudicados. Já com a dopamina deixa a criança com a atenção ativada. Logo, sua capacidade de aprender é muito maior, já que a satisfação de ganhar e vivenciar algo novo libera o hormônio de felicidade no organismo.

Desta forma, podemos dizer que o Neuropsicopedagogo, que auxilia e ajuda no processo de aprendizagem ao saber como cada uma age dentro do organismo, desenvolve métodos para que o paciente portador melhore seu empenho cada vez mais. Alguns distúrbios de aprendizagem e patologias mais conhecidas e encontradas atualmente no dia-a-dia do profissional são o déficit de atenção, discalculia, hiperatividade, TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade) e crianças portadoras da Síndrome de Down.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *