All for Joomla All for Webmasters

Como a Neuropsicopedagogia ajuda a entender o processo de ensino/aprendizagem

Já parou para se perguntar qual é o seu ritmo de aprendizagem? E do seu filho ou aluno? Quais a dificuldades que ele tem? Será que é normal ou há algum problema? Como o professor pode ajudá-lo? Essa são perguntas que ocorrem frequentemente na nossa cabeça quando temos um filho que está na fase inicial de aprendizado ou quando se é um professor e quer ajudar os alunos á forma mais abrange. Pensando nisso, nós do Unised, vamos te contar as formas como a Neuropsicopedagogia pode ajudar.

Estudar a aprendizagem é um tema muito abordado nas pesquisas, e parece não ser novidade. Contudo, este estudo se justifica, uma vez que o enfoque é a educação infantil. Um estudo realizado pelo MEC no ano de 2015 mostrou que 1 a cada 5 crianças de oito anos possuí dificuldade de aprendizado, representando assim 22,21% da população infantil brasileira. É fato que cada um contém um ritmo de aprendizado, mas a falta de percepção do problema, juntamente com a falta de instrução torna o problema mais grave.

Quando crianças, através das atividades de aprendizagem, somos desafiados a ir ao encontro do novo, criar, produzir, elaborar e reelaborar conhecimentos, um mundo novo nos é apresentado a cada dia. Sendo o Professor o grande chefe desse processo, planejando atividades produtivas visando estabelecer a aprendizagem, a investigação e a pesquisa que orientam as mudanças de conceitos, o nível de instrução desse profissional deve ser alto para que consiga alcançar diversos níveis em diversos alunos.

Pensando num profissional capaz de entender cada processo de aprendizagem, criou-se o Neuropsicopedagogo, este que possui a função de atribuir o funcionamento do cérebro juntamente com o acompanhamento pedagógico, cognitivo e emocional. Ele uniu o Sistema Nervoso com o Comportamento na vida estudantil de cada criança. Assim o conjunto de conhecimentos biológicos do Sistema Nervoso e suas funcionalidades, está diretamente ligada a cada etapa de aprendizagem que abordamos em nossa vida. Desta forma, consiste no estudo processos de desenvolvimento e alguma alteração que possa surgir no decorrer da vida.

Mas como o Neuropsicopedagogo pode ajudar nisto? Processos como histórias, recreação, desenhos, faz parte do nosso sistema inicial para adquirir conhecimento e habilidade. Mas no decorrer de cada etapa pode surgir problemas como Dislexia, Disortografia, Discalculia, Disfalia, Hiperatividade com Défice de Atenção, dificultando a vida do professor em sala de aula e, principalmente, a do aluno. Assim, este profissional possui uma bagagem de formas que podem ajudar no decorrer da vida.

As vantagens da Neuropsicopedagogia vão além de ser só um diferencial, é um investimento pessoal e profissional. O nível de instrução presente segmento ajuda de forma significa na melhoria do ensino e na educação brasileira. Mas como isso ajuda? Podemos resumir todo esse processo em três palavras:

Precisar: É necessário que cada um tenha a oportunidade de receber um aprendizado de qualidade e vencer as barreiras. A educação é a base social de um país. Um aluno com dificuldade precisa do amparo de um professor, precisa entender qual o problema de tudo aquilo que está acontecendo com ele.

Querer: É necessário querer ajudar, querer fazer a diferença, querer incluir esse pequeno ser na vida do comhecimento com qualidade. Inclusão e conhecimento é um direito de todo ser-vivo.

Informar: A informação não só ajuda a aceitar, mas a conviver e vencer problemas de aprendizagem. Mas para que você consiga ajudar da melhor forma possível, é preciso haver o conhecimento. A troca de informação e de experiências faz com que possamos ajudar melhor o próximo.

Você deve conhecer a histórico do músico Herbert Vianna, do Paralamas do Sucesso. Até hoje ele realiza tratamento com uma neuropsicopedagoga para melhorar a memorização e continuar a cantar e trabalhar. É importante ressaltar que apenas médicos podem prescrever medicamentos, mas o neuropsicopedagogo trabalha com exercício de estímulos. Por haver uma ampla área de paciente, dos mais variados, este profissional investiga a raiz do problema, estudando e coletando informações. Síndromes como depressões podem ser trabalhadas com a neurociência.

Por fim, a área de Neuropsicopedagogia não é só uma área que amplia os conhecimentos, mas que também é necessária. Ao acompanhar as crises na área da educação e a dificuldades de nossas crianças, percebemos o quão é preciso profissionais capazes de entender e ajudar no desenvolvimento da aprendizagem. A observação é só o primeiro passo para um tratamento e para um futuro melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *